TRIP DA JUNES [2]: Buenos Aires

13:09:00

Continuando a TRIP DA JUNES, a primeira parte você encontra aqui... Este post provavelmente vai ficar bem comprido em função das fotos e informações, mas vamo que vamo!
Depois de 15 horas dentro do carro, finalmente chegamos ao Hotel Dora no centro de Buenos Aires, tínhamos reservado antes pelo APP do Booking. Dica importante: o hotel possui estacionamento ao lado, mas é pago: $300 pesos a diária.


Foi uma baita escolha, o hotel fica paralelo a Calle Florida e a aproximadamente 800m do Obelisco, fizemos quase tudo a pé... Tem algumas coisas a serem melhoradas, claro, a estrutura é bem antiga, tem ar-condicionado central sem controle individual, TV antiga, o café da manhã é bom mas bem simples, mas foi uma escolha excelente pra quem não iria passar muito tempo no quarto mesmo.


Após descansarmos no hotel, fomos conhecer a Calle Florida, um calçadão enorme com shopping, muitas lojas de souvenirs, roupas e calçados, além dos Kioskos que é uma lojinha de conveniência que vende chicletes, alfajores, água, refri, chip de celular e muitas outras coisas!
Mais tarde fomos jantar no Shopping Abasto, um shopping bem grande que achei relativamente comum...comemos um combo duplo de frango frito do KFC, uma delícia!


O que eu mais curti na Calle Florida foram: a farmácia Farmacity, (tipo Panvel em Porto Alegre, tem uma a cada esquina) e a loja TODA MODA, que tem várias pela cidade também, em todos os shoppings, que é uma loja de acessórios, tem de tudo, mochila, brinco, tiara e etc.
Essas foram minhas comprinhas, paguei R$10 nos lenços umidecidos (40 unidades) e gastei uns R$35 na toda moda em 2 brincos, 1 tiara, 1 pacotinho de lenços demaquilantes e 1 pacote de rabicó fininho.. 


O segundo dia foi punk, demos uma caminhada de 10 km no total, e tava tão calor que chegou a queimar meu couro cabeludo, cês acreditam? 
- Fomos no Obelisco: monumento histórico entre as avenidas Corrientes e 9 de julio, achei coisa mais fofinha;
- Depois no Teatro Cólon, uma das principais casas de ópera de Buenos Aires, uma das 5 melhores do mundo, infelizmente estava lotado para visitas naquele dia; 
- Saindo de lá, fomos passear pelo Cemitério da Recoleta: o que eu achei bem bizarro as pessoas andando, fotografando, fazendo selfie e rindo entre os túmulos mas ok, o cemitério é bem bonito e só tem gente famosa enterrada lá, enquanto estávamos lá, dei um google e li várias lendas e histórias sobre os túmulos, bem tenso;


- Ao lado do cemitério, tem a Basílica de Nuestra Señora del Pilar, uma igrejinha coisa mais fofa, com imagens lindas e estava tendo missa, fiquei um pouquinho lá sentada, assistindo, fazendo minhas últimas orações do ano e foi uma sensação ótima;
- Demos a sorte de estar rolando uma feirinha de bairro em frente, demos uma caminhada enorme e depois seguimos nosso caminho a livraria Ateneo, que foi construída num antigo Teatro, é bem show por dentro;
Na volta para o hotel, nos perdemos, acabamos caminhando uns 2km a mais do que deveria, mas deu tudo certo. Neste dia à noite, jantamos em Palermo, o bairro da vida noturna de Buenos Aires. Procuramos na internet por hamburguerias e demos um tiro certeiro ao ir no Williamsburg: eu pedi um trio de mini hambúrgueres que era MUITO BOM, sério, depois demos muitas caminhadas pelo bairro, bem agradável por lá.


No dia 31 de dezembro, nosso terceiro dia, fomos à caminho do El Caminito conhecer La Bombonera, daí fomos de táxi, pois era um pouco longe do hotel e do centro. Não conseguimos chamar uber e o cabify estava bem mais caro, então fomos de táxi e demos a sorte de pegar um taxista bem querido, que foi nos mostrando todos os pontos turísticos no caminho e nos deu várias dicas do bairro.
Andamos por tudo, as lojas são todas iguais, com souvenirs para turistas sobre Buenos Aires e a Argentina, muitas coisas da Mafalda e do Maradona.
Duas quadradas depois do El Caminito, fica a Bombonera, fomos até lá conhecer mas achamos meio carinho para entrar (em torno de $140 pesos), ficamos pela frente mesmo e demos mais uma sorte, estavam trocando o gramado por um dos portões e estava aberto, conseguimos ver tudo lá dentro hehe.


Na volta passamos pela feira de San Telmo, é bem parecida com o brique da redenção, muitos antiquários e artesanatos, em uma das esquinas da Calle Defensa fica o famoso banco da Mafalda com outros personagens, coisa mais fofinha, mas a fila pra tirar foto estava beeeem grande, mas eu queria taaaanto que acabamos enfrentamos!
As compras do dia foram: incensos naturais na feira de San Telmo e uma xícara da Mafalda <3



Neste dia, era a janta de reveillon e ficamos no hotel, o jantar foi servido para alguns hóspedes e convidados, foram servidos 3 pratos: entrada (brusquetas), principal (filé de porco com batata) e sobremesa (uma torta misturada com mousse: UMA DELÍCIA INCLUSIVE), tudo com muito vinho tinto e branco.


No nosso último dia em Buenos Aires fomos caminhar por Puerto Madero que fica à beira do Rio da Prata, estava tudo fechado e bem sujo em função da noite anterior ter sido reveillon, mas é um lugar bem legal de visitar. Caminhamos por tudo no bairro, todo Porto, passamos pelos Museus, Parques, até que cansamos e pegamos um táxi para o hotel haha. Nos despedimos da Calle Florida e já fomos para o hotel, arrumar tudo.


Algumas dicas:
- A água é bem cara lá, então comprávamos tudo nos mercados e levávamos para o hotel, tem Carrefour express por tudo lá;
- Passamos a maioria das refeições à lanche, era o mais barato haha, adoramos o Mostaza e o KFC;
- Caminhamos por tudo, pegando táxi poucas vezes, foi bem cansativo, mas nada que uma Quilmes latão não ajudasse;
- Cerveja Quilmes é mais barata que água, faça sua escolha haha;
- Tem um site que te mostra o valor do táxi, achamos mais barato que Cabify;
- Alguns hotéis (o nosso foi o caso) cede desconto se o pagamento for em cartão de crédito;
- Trocamos um pouco de reais por pesos argentinos em Porto Alegre, mas não valeu muito a pena, o peso estava mais barato lá, então deixe pra comprar lá, não esqueça de levar uma beirada para os pedágios se for de carro, ou para o táxi se for de avião;
- A maioria dos hotéis do centro não possui estacionamento gratuito, então reserva em torno de $250 a $300 pesos a diária para estacionar o carro;
- Todos nos alertaram bem sobre possíveis furtos nas principais ruas, não passamos por isso (Graças a Deus), mas tomar cuidado nunca é demais!

Espero que tenham gostado!

xoxo

You Might Also Like

0 comentários